Criando Merges Entre Aeronaves

Olá pessoal,

A pedido da galera, segue um pequeno e simples tutorial de como fazer um Merge, ou seja, utilizar partes de uma

aeronave com partes de outra.

Neste exemplo, utilizaremos o modelo visual do freeware Project Opensky (POSKY) Airbus A330-200 GE com o

painél,sons e características de vôo do payware Wilco/Feelthere Airbus Series2, modelo Airbus A330-200 GE.

Inicialmente, é preciso que tenhamos os dois addons instalados no FS e funcionando corretamente.

Tbm é preciso que se tenha conhecimento de como funciona a estrutura de pastas e arquivos das aeronaves do FS.

Vamos começar abrindo as pastas dos dois addons e criando na pasta FS9/Aircraft a pasta da aeronave “mergeada”.

Chamarei de MERGE A332. No FSX, a pasta das aeronaves fica em Simobjects/Airplanes.

Na parte direita da foto temos a pasta do Wilco/FT, na esquerda o POSKY, e no meio a pasta criada:

Photobucket

Agora vamos aos arquivos que deveremos copiar pra pasta do avião novo.

No Wilco/FT estão selecionadas as pastas e arquivos referentes ao FDE,Painél e Sons. No POSKY os relacionados ao modelo visual:

Photobucket

Abaixo temos a pasta do Merge com a estrutura completa dos arquivos copiados:

Photobucket

Agora vamos iniciar a edição do arquivo AIRCRAFT.CFG de modo a acertar todas as configurações do merge.
Na parte inicial [Fltsim.0] ficam as configurações de entrada da aeronave no menu do FS.

Title= Nome da aeronave, cada fltsim deve ter um nome distinto.
SIM= É o arquivo .AIR, o FDE propriamente dito
SOUND= Caminho para a pasta de sons. Aqui a formatação funciona da mesma forma que nas texturas, a diferenciação
de caminho inicia-se no que tiver escrito após o .(ponto) no nome da pasta.
MODEL= Caminho para o modelo visual ( MDL )
TEXTURE= Caminho para a textura
UI_MANUFACTURER= Aparecerá no menu do fabricante na tela de escolha da aeronave dentro do FS.
UI_TYPE= O mesmo que o acima, mas na escolha por tipo.
UI_VARIATION = O mesmo que o acima, mas na escolha por pintura.

Photobucket

À partir de agora, os ajustes serão nos módulos referentes ao modelo visual, portanto os dados serão do POSKY.

Editamos a aba EXITS, que define as portas que se abrem:

Photobucket

Agora LIGHTS, é o posicionamento das luzes:

Photobucket

Em seguida EFFECTS, são os efeitos visuais no modelo:

Photobucket

Os CONTACT POINTS, que são as medidas corretas e comportamento do modelo visual em relação ao espaço:

Photobucket

Neste modelo, são usadas teclas TAILHOOK e FOLDING WINGS para abertura de portas. Não são todos modelos que usam. Caso o que vc for editar use, estes campos tbm devem ser transportados:

Photobucket

E por último o VIEWS. Este item é importante caso o modelo venha com 3D panel, ou VC, para a correta configuração de visão inicial:

Photobucket

Agora salve o arquivo e abra o FS para testar o avião:

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Se o modelo não tivesse Virtual Cockpit ( VC ), a edição pararia por aqui! Porém este tem, e se vc ignorar esta parte, o que verá ao mudar a visão para o VC será isso:

Photobucket

O VC faz parte do MDL, portanto, só é possível utilizar o da aeronave na qual se usará o modelo visual.
Atenção agora: Na maioria dos addons, as texturas do VC ficam na pasta Texture da aeronave, portanto, ao copiar essa pasta pra aeronave, elas já estarão posicionadas no local correto. Porém, há alguns addons cujas texturas ficam dentro da pasta Panel. Neste caso, vc terá que copiar estas texturas da pasta panel da aeronave que usará o modelo visual para a pasta Panel do “mergeado”, onde está o painél da outra aeronave.

Neste nosso exemplo, as texturas já estão dentro da pasta Texture da aeronave, faltando apenas editar os campos do VC no PANEL.CFG:

Photobucket

Feito isso, o Merge estará completo!

Photobucket

Lembrando que um merge não tem 100% de chance de sair tudo certo. Isso depende das muitas variáveis entre um modelo e outro, e deve-se testar todas as funções da aeronave “mergeada” bem como seu comportamento de vôo e as animações de movimento no modelo visual.

Este foi um exemplo simples. Tbm é possível ir mais a fundo na “mistura”, pode-se utilizar sons de uma terceira aeronave, pode-se utilizar gauges de outras aeronaves, montar painéis diferentes, utilizar FDE´s de outras aeronaves, enfim, as possibilidades são muitas, desde que se preste bastante atenção aos caminhos dos arquivos e configurações que devem ser editadas no aircraft.cfg da aeronave.

É isso, pessoal, qualquer dúvida, é só entrar em contato!

Abraços,
Rodrigo Cosis
rcosis@gmail.com