Aula 01 – O Que é o vôo por instrumentos

O Que é o vôo por instrumentos (IFR):

O vôo é por instrumentos quando temos  que pilotar nossa aeronave sem as referências visuais externas. Para isso, são usados os instrumentos de Vôo (Velocímetro, Altímetro, Climb, Turn and Bank e o HORIZONTE ARTIFICIAL, que é o instrumento básico para se voar IFR) e os instrumentos de navegação (VOR, ILS, ADF, e Giro Direcional).  No Cessna 182 temos no painel de instrumentos o seguinte arranjo (Figura 1): Creio que todos já fazem alguma idéia das funções do Velocímetro, Altímetro, Climb  e Giro direcional, por isso não vou entrar em muitos detalhes. Mas, uma vez que este trabalho também é dirigido a micreiros que ainda não são pilotos, seria bom dizer alguma coisa sobre o que realmente significa a indicação desses instrumentos em aviação:

Os velocímetros dos aviões, só podem ser interpretados diretamente quando o avião voa no nível do mar e na atmosfera padrão. Com o acréscimo de altitude e com as variações da densidade do ar, certas compensações devem ser consideradas para obter a verdadeira velocidade do avião em relação ao solo. É importante transmitir aos leigos que , por exemplo, 100 nós de velocidade indicada ao nível do mar, correspondem a cerca de 121 nós de velocidade aerodinâmica a 10.000 pés de altitude numa ISA + 10 ( International Standard Atmosphere mais 10 graus centígrados ao nível do mar). Nos aviões modernos o piloto dispõe automaticamente das indicações de três velocidades: a indicada (VI, ou IAS em inglês); a  aerodinâmica verdadeira (VA ou TAS  em inglês) e a VS (GS em inglês – que é a velocidade em relação ao solo). Nos aviões mais antigos o piloto usa computadores mecânicos, ábacos e/ou tabelas para calcular essas velocidades. Como regra geral admitimos que a VA aumenta 2% a cada 1000 pés.

O climb é outro instrumento importante e de utilização pouco conhecida pelos leigos. Devo esclarecer que ele indica a  velocidade  vertical de subida ou  descida do avião  em  pés  por  minuto. É  um  instrumento  muito sensível, e  que  indica  de  imediato  a  tendência  de  subir  ou  descer  com  maior  presteza  que  o  altímetro barométrico. Antes que este último comece a acusar as variações, o climb já terá  “disparado” para baixo ou para cima, advertindo ao piloto de que ele ganhará ou perderá altura imediatamente a seguir, se não compensar variando seu ângulo de arfagem com presteza. Esse instrumento tem a  mesma utilidade quando o  piloto  deseja manter uma razão fixa de subida e principalmente de descida nos procedimentos efetuados sob  IMC (Instrument Meteorological Conditions).

O giro direcional permite ao piloto terminar as curvas e manter o curso desejado com precisão, o que não é possível usando somente a bússola magnética devido à sua momentânea instabilidade direcional na complementação das curvas para os rumos desejados. Devido à precessão giroscópica, o giro direcional pode defasar, devendo então ser corrigido de acordo com o rumo indicado na bússola, principalmente após curvas prolongadas. No FS 5 você pode selecionar a opção do giro direcional não defasar.

O Horizonte Artificial:

Também conhecido como AI (Attitude Indicator) ele mostra ao piloto qual a posição da aeronave em relação ao horizonte. Tem 2 movimentos. Um lateral, que mostra a inclinação da aeronave no seu eixo de rolamento (BANK) e um que mostra a inclinação em relação ao seu eixo longitudinal (PITCH). O BANK é variado usando-se os ailerons, e o pitch usando-se os profundores e/ou o compensador  ( 7 e 1 do teclado numérico ).

Se você olhar no topo do AI verá 8 traços radiais, sendo 6 relativamente próximos do topo e outros 2 mais afastados. São os indicadores de inclinação. Cada tracinho representa 10 graus de bank. Os outros dois mais afastados indicam que o avião está inclinado a 60 graus. Durante o vôo IFR não se deve ultrapassar 30 graus de inclinação (fig. 2).

O Turn and bank:

O Turn and Bank, divide-se em dois instrumentos. O Turn Coordinator,  aquela bolinha que serve para indicar se a curva está coordenada. Como geralmente voamos com o Auto-Coordinator ligado, não falaremos sobre coordenação. O outro indicador é o Rate of  Turn. Aquele avião que inclina para o lado da curva que fazemos. Ele indica a razão de curva (em graus por segundo) que o avião está fazendo. Todos os procedimentos IFR usam uma razão padrão de 3 graus por segundo, que é indicada por aquelas duas marcas brancas no meio do instrumento (fig. 3). Note que quanto mais rápido estiver o avião, mais você terá que incliná-lo para manter a razão de curva desejada.